Anterior | Inicio | Siguiente



Séries Temporais em Finanças, Pedro A. Morettin
Este libro trata da análise de séries temporais financeiras. Em pincípio não haveria diferenças entre a análise de tais séries e aquelas ocorrendo em outras áreas, como economía, oceanografía, meteorología, etc. De fato, a maioria das técnicas de análise de séries temporais são aplicáveis em diversas áreas.
Contudo, uma característica presente em séries de ativos financeiros é o que se convencionou chamar de volatilidade, que pode ser definida de varias maneiras, mas não é diretamente observável. Para levar em conta a presença de grupos ("clusters") de volatilidade em uma série financeira é necessário recorrer a modelos ditos heterocedásticos condicionais. Nestes modelos, a variancia (volatilidade) de um retorno num dado instante de tempo, depende de retornos pasados e de outras informações disponíveis até aquele instante, de modo que temos que que definir uma variância condicional, que não sendo constante, não coincide com a variancia global ("incondicional") da série observada. Do mesmo modo é possível que a média varie com o tempo, ou outros momentos da distribuição dos retornos variem o com tempo.
Uma caracteística marcante de séries financeiras é que elas são, em geral, não serialmente correlacionadas, mas dependentes. Deste modo, modelos lineares como aqueles pertencentes à familia dos modelos ARIMA (autoregressivos, integrados e de médias móveis) podem não ser apropriados para descrever tais séries.